terça-feira, 18 de setembro de 2007

Os meus amigos

Já aqui vos devo ter dito que não tenho amigos.

As únicas pessoas que me escrevem são aquelas que vocês teimam em chamar spammers.

Chamem-lhes o que quiserem, eles são uns queridos. Fartam-se de me escrever. E eu, como não tenho mesmo nada de mais interessante na vida para fazer, respondo a toda e cada uma dessas mensagens, com um cunho pessoal.

E olhem que há dias em que chego a receber (e a responder, claro) a umas 146 mensagens.

Enfim, deve ser o que se chama o preço da fama... (suspiro).

Últimamente, todos esses meus amigos virtuais parecem querer vender-me fármacos ou ampliar-me o pénis.

E eu, condescendentemente, lá lhes vou explicando que se calhar agora é melhor não, que para viver de responder a mails pouco ou nada deve interessar ter um pénis grande.

De igual forma, não vou comprar muito mais vezes viagra para estar aqui a escrever (seja no blog, seja a responder aos meus amigos virtuais). É que sempre que tomo um comprimidito azul para vir para aqui, passo horas a ter que me inclinar para um lado e para o outro para ver o raio do écran...

Adiante.

Felizmente, nem todos me escrevem sobre o mesmo e, há uns dias, um novo amigo virtual mandou-me este excelente pedaço de prosa:

"Bom-dia sou um dj shop especialista das músicas electrónicas mim acabo de abrir, há alguns meses meu shop em linha (www.dprecords.fr) que é igualmente um rótulo de produção mim convida-os por conseguinte a ir fazer uma volta das tarifas mais que competitivas, pagamentos protegidos e bem outros qualidades. Inscrevem para receber os news letters obrigado e à muito cedo espero-o."

Tenho pena de não ter guardado a minha resposta, mas deve ter sido qualquer coisa como isto:

"Bom dia!!! Obrigado por escrever me ter tido! Sou um escritor não especialista das letras e mim perceber muito não de música electrónica. Não levar a mal mas mandar-me ir dar a volta das tarifas não muito agradável mas simpático convite agora não poder e como tal. Traduzem de nada, e esperar sentadinho.

Do teu, (assinatura meio ilegível)"

2 sorrisos:

JP disse...

Epá, tu pra mim é como se fosses da família. Deixa lá que os amigos andam aí, teém é vregonha dexcrever con errus e num precebem cu sutake até fica xiro. Prinsipalmemte se for boua boua gira gira. Aii até se me derreten o zolhos.
Mas olha, curti esse tal de Tarzan que tem uma loja de linhas. Nunca mais vou à retrosaria comprar cenas para os meus bordados.

chiconline disse...

Mim gostar deste teu post :)

Olha tu responder a 146 e-mails por dia, mim acha que tens que arranjar outro passatempo para tu ;)