terça-feira, 1 de maio de 2007

Moleques com açucar

Com grande pena minha, estou impedido de acompanhar a série "Morangos com Açucar", por esta ser interdita a maiores de 18 (de QI, entenda-se).

Mas, atento ao que me rodeia, não descuro a enorme importância que esta tem na formação dos nossos jovens.

Verifico, diariamente, que é uma referência para os mais novos e os exemplos da mesma tornam-se modelos para a juventude de hoje em dia.

Para além dos famosos penteados, também já sabia que ajudavam a utilizar correctamente a língua portuguesa, com interessantíssimos diálogos, riquíssimos de conteúdo.

O que desconhecia é que levavam mesmo muito a sério a preparação dos jovens para enfrentarem o mundo real.
Lamentavelmente (mas felizmente ainda a tempo), só percebi esta última virtude da série com a capa desta revista:Lá dentro, a empolgante história: o actorzito já foi expulso da discoteca Paradise Garage (de onde garantem que não volta a entrar), por, alegadamente, ter assediado e insultado Cinha Jardim.

Mais recentemente, na Praia de S.João do Estoril, terá agredido a sua companheira, atirando-a, depois, para a praia.

A revista em causa conta-nos que o episódio não é inédito: Agora, no mesmo bar (o Enseada), insultou empregados, provocou clientes, roubou fruta, atirou com um cinzeiro e um caixote de lixo e ainda tentou agredir o gerente.

Os mais distraídos ou alheados da realidade, ou os que pura e simplesmente criticam por criticar, avançarão logo com ferozes críticas, defendendo que isto é um péssimo exemplo para os jovens (e parece que houve muitos que assistiram à última cena).

Eu, não caio nessa.
É completamente impossível que os Morangos ou os seus actores dêem maus exemplos à juventude.
Tenho a certezinha absoluta que o que está por detrás de tudo isto é uma inteligentíssima manobra publicitária.
De facto, o que se pretendeu (e muito bem), foi demonstrar que não se deve (aliás é proibído) vender bebidas alcoólicas a menores de 16 anos.
Muito bem, Morangos, que excelente ideia!!! Através do sarcasmo, fazer passar esta positiva e feliz ideia.
Que belo exemplo!

Aliás, no final da "cena", já com a polícia à mistura, o actorzito demonstrou toda a sua maturidade ao afirmar: "Já sei porque é que ele me quis bater! É porque sou mais bonito do que ele!"
(Ah, giraço! Deve ser por essas e por outras que se diz que ser bela dá muito trabalho...)

E não é a primeira vez que os actores dos Morangos fazem serviço público e ajudam a divulgar e a dinamizar as iniciativas do Governo, fazendo-as chegar aos mais novos.

Veja-se este outro exemplo:Crítica social construtiva, ao falar de barreiras arquitectónicas, que obstam à (boa) circulação das pessoas com deficiências.

É óbvio que este jovem não se estava a referir às oportunidades de emprego, pois basta ver a quantidade de deficientes a quem foi dada a oportunidade de entrar nos Morangos com Açucar.

Continuando a divulgação das causas nobres, nas páginas interiores o "Jornal da Região de Lisboa" explica-nos que o "jovem" da capa faz o papel de um deficiente e que ajuda a divulgar o projecto dos Paralímpicos para Pequim 2008.

Como se não bastasse esse belo argumento, o jornal confirma-nos porque é que os Morangos com Açucar são uma série modelo não só para os nossos jovens, mas também um modelo de virtudes a seguir para os menos jovens.

É que, nas páginas interiores, explicam-nos, então, que o "jovem" em causa, de 29 anos, faz o papel de um aluno do 11º ano.
Calma, não fiquem já a achar que só por ser modelo, tem que ser burrinho!!!
Mais uma vez, o que está aqui em causa, é serviço público. De forma absolutamente subreptícia, dá-se realce aqui à iniciativa do Governo das "Novas Oportunidades".
Aos 29 aninhos, voltou à escolinha.
Inteligente, não?

1 sorrisos:

Jo disse...

olha q, e por mero atraso, conheço alguns actores q participam e/ou participaram nessa magnifica serie juvenil... e uma coisinha te digo... salvo algumas exepções, a maior parte destes miudos (as) é do mais chunga, mais vazio, mais burro q existe..
Muito Droga e Alcool naquelas carolas :P